skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
15 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Oposição questiona via do Avepark. Câmara espera lançar obra com PRR ou OE

Tiago Mendes Dias
Sociedade \ quinta-feira, maio 25, 2023
© Direitos reservados
Domingos Bragança vinca que a obra, caso não avance com fundos do PRR, passará para o Orçamento de Estado. Coligação Juntos por Guimarães preferia requalificação da EN 101 e ligação à A11 via Brito.

A decisão da Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT) suscitar junto do Ministério Público a invalidade da “utilização não agrícola” de 158.873 metros quadrados de solos da Reserva Agrícola Nacional (RAN) para a execução da projetada via de acesso ao AvePark levou a coligação Juntos por Guimarães (JpG) a questionar a Câmara sobre o futuro da estrada cuja extensão ronda os sete quilómetros e sobre o acordo com o Governo para o suposto aumento da comparticipação de uma obra cujo investimento estimado disparou para os 40 milhões de euros.

O presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, realçou que a Inspeção-Geral, apesar de ter entendido “haver matéria substantiva para se averiguar os direitos da matéria do Estado”, não pode tomar decisões com vínculo jurídico. “É bom esclarecer que a APA [Agência Portuguesa do Ambiente], a entidade que aprova o documento para que se possa avançar com determinada execução de obra, aprovou o projeto”, referiu.

O autarca eleito pelo PS vincou ainda que, caso não disponha do financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a obra passará para a alçada do Orçamento de Estado. “Sem este valor, não abrirei mão do curso da obra (…). O que poderá acontecer é retardar a obra, entrar no Orçamento de Estado e não no PRR”, disse. Bragança reitera que a Câmara não pode desistir do que “considera estratégico” para Guimarães.

Além de verificar que o processo será retardado, o vereador Ricardo Araújo, da coligação Juntos por Guimarães, repetiu ainda a “firme oposição ao projeto e ao traçado em particular”. “Já convidei o presidente da Câmara a abdicar deste traçado e a optar pela requalificação da EN101 de Guimarães às Taipas, com via dedicada. É um erro estratégico, dada a dimensão que o PS lhe está a dar. A principal obra inscrita no PRR não é consensual. Está longe de ser reconhecida como prioritária”, frisou.

O tempo de ligação entre o centro da cidade e o AvePark pode ser reduzido é certo, mas os seis minutos a menos são um benefício que não justifica “o custo de oportunidade” da concretização da obra, acrescentou.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73