skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
15 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Câmara prevê novo centro de saúde na encosta da Penha

Redação
Saúde \ segunda-feira, dezembro 04, 2023
© Direitos reservados
A medida está inscrita no Orçamento Municipal para 2024, embora sem verba alocada. O presidente da Câmara, Domingos Bragança, revelou que a unidade ficará na Costa, em Mesão Frio ou Abação.

A Câmara Municipal de Guimarães tenciona ver os territórios ligados à Penha com um novo centro de saúde; a construção da unidade de saúde aparece inscrita no documento das Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2024, embora sem qualquer verba associada para o ano prestes a chegar.

“Negociamos um centro de nova geração e beneficiações em todos os centros de saúde que necessitam. O novo centro de saúde poderá ficar em Mesão Frio, na Costa ou em Abação”, adiantou o presidente da Câmara, Domingos Bragança, à margem da reunião quinzenal de quinta-feira. A criação desse serviço já fora discutida em Assembleia Municipal, com André Almeida, deputado eleito pelo partido Chega, a lançar a discussão por mais de uma vez.

O Orçamento Municipal prevê ainda, para 2024, o investimento de 200 mil euros no Centro de Saúde de Moreira de Cónegos, infraestrutura que começou a ser construída em maio de 2022 e que se pretende concluída no próximo ano. A obra, recorde-se, foi adjudicada por 2,27 milhões de euros à empresa vimaranense NVE.

Defensor da criação de um centro de saúde na Encosta da Penha, o vereador e presidente da Comissão Política Concelhia do PSD frisa que, com a delegação de competências do Estado para o município na área da saúde, se deve otimizar os cuidados prestados e alerta para “a sobrecarga das urgências hospitalares”. Para se mitigar esse problema, o já anunciado candidato social-democrata à Câmara Municipal em 2025 pede resposta para as consultas não agendadas.

“É preciso um novo centro de saúde para consultas não agendadas para descongestionar o acesso às urgências do hospital. Os centros de saúde não respondem a essas situações a partir do momento em que as consultas têm de ser agendadas”, descreveu.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73